28 de novembro de 2016

OAB Jovem e FDSM realizam palestra sobre mercado de trabalho para profissionais do Direito



A OAB Jovem da 24ª Subseção da OAB de Minas Gerais (Ordem dos Advogados do Brasil), em parceria com a FDSM (Faculdade de Direito do Sul de Minas), promoveu a palestra “O 6º ano de Direito: me formei, e aí?”. O evento aconteceu na última sexta-feira, 25, e teve como objetivo orientar os alunos que estão se formando e esclarecer dúvidas acerca da profissão e do mercado de trabalho. A palestra foi ministrada pelo jurista e presidente da OAB Jovem de Minas Gerais, Dr. Moysés Monteiro, e pela professora da FDSM, Ana Carolina de Faria Silvestre. Cerca de 40 acadêmicos participaram do evento. 

     A professora Ana Carolina Silvestre falou sobre a importância da palestra. “Os alunos têm muitas dúvidas com relação ao dia a dia da advocacia e sobre quais caminhos devem seguir após a graduação. Este evento foi muito prático e trouxe um jovem advogado que recentemente enfrentou os mesmos desafios que os graduandos terão que lidar. O Dr. Moysés veio dar dicas e falar aos alunos sobre como conduzir este começo de carreira. Este evento foi muito importante, pois focou nas dificuldades e deu respostas muito práticas para os obstáculos que os acadêmicos irão enfrentar neste começo de carreira”, comentou.
            O presidente da OAB Jovem/MG, Dr. Moysés Monteiro, agradeceu pela parceria com a FDSM. “Durante a palestra, nós discutimos sobre como ingressar no mercado de trabalho e buscamos incentivar, acolher e motivar os futuros operadores do Direito, mostrando que a profissão é maravilhosa e tem um campo de trabalho muito grande. Eu gostaria de aproveitar para agradecer da FDSM pela estrutura cedida e pelo acolhimento de sempre”, finalizou.

FDSM realiza palestra sobre Justiça Restaurativa no Brasil

 “Justiça Restaurativa no Brasil” foi o tema da palestra realizada no último sábado, 26 de novembro, pela FDSM (Faculdade de Direito do Sul de Minas). O evento foi organizado pela professora Ana Carolina de Faria Silvestre, e ministrado pelo jurista e escritor do livro “Justiça restaurativa e abolicionismo penal”, Dr. Daniel Silva Achutti. Além de outros assuntos, a palestra abordou temas importantes, como justiça restaurativa, reformas penais brasileiras, contribuição abolicionista e perspectivas para o Brasil. Cerca de 130 alunos participaram do evento. 

            Para o Dr. Daniel Silva Achutti, falar sobre justiça restaurativa é importante, pois o Brasil está vivendo uma crise. “Nós estamos em meio a uma crise de funcionalidade das justificativas oficiais do direito penal. Esta crise se manifesta no Brasil em diversos modos, sobretudo, pela impossibilidade prática de comprovação dos fins que o direito penal se propõe e não é atingido, o que não é uma novidade. Dentro de um cenário de crise do direito penal a proposta da restaurativa é justamente buscar outro modo de lidar com crimes e responsabilidades das pessoas. Também não devemos nos esquecer de uma parte muito importante: a vítima, na qual o direito penal não tem nenhum tipo de preocupação”, disse.            
            A professora Ana Carolina de Faria Silvestre falou sobre a importância do evento. “Este tipo de palestra é muito relevante porque nos dá a oportunidade de ouvir um professor de outra instituição, outra formação e com outra leitura de um tema que é super importante. O evento serviu para os alunos refletirem sobre modos alternativos de impedir conflitos em que pessoas estejam envolvidas. O tema é muito atual e interessante, e ser discutido por um professor com uma experiência tão vasta, inclusive internacional, é uma oportunidade ímpar para os alunos da FDSM”, finalizou. 

24 de novembro de 2016

FDSM promove palestra sobre eleição de Donald Trump e a saída do Reino Unido da União Europeia

Prof. Cícero Krupp da Luz, organizador do evento.
Cerca de 110 alunos participaram do evento.

“Globalização, democracia e soberania: elementos para debater Donald Trump e Brexit”, foi o tema do CXXII Simpósio da FDSM (Faculdade de Direito do Sul de Minas), que aconteceu no último sábado, 19 de novembro. A palestra foi organizada e ministrada pelo jurista Cícero Krupp da Luz, professor da instituição. O evento teve como objetivo discutir pontos sobre a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos e sobre Brexit (abreviação das palavras em inglês Britain, Grã-Bretanha, e exit, saída), que se refere à saída do Reino Unido da União Européia. Cerca de 110 acadêmicos estiveram presentes.          
            Segundo o professor, os estudantes da FDSM estão cada vez mais preocupados com eventos importantes que acontecem na política internacional. “Nosso objetivo, dentro de uma perspectiva de ciência jurídica, é trazer informações e padrões que consigam explicar eventos que não imaginávamos que fossem possíveis de acontecer, como foi a eleição de Donald Trump e de Brexit. Fiquei muito contente em saber que os estudantes da FDSM sentem vontade de se conectar com o mundo, e também por eles se importarem com certas questões, como o fenômeno chamado ‘Populismo de Direita’, uma série de eventos que colocam à prova o nosso sistema democrático, que muitas vezes consegue ser extremamente antidemocrático”, explicou.
            O aluno do 10º período, Guilherme Kalil Homse, falou sobre o evento. “A palestra foi de extrema importância para a comunidade acadêmica entender melhor as consequências do resultado das eleições estadunidenses. Foram abordados pontos relevantes, como o funcionamento das eleições dos EUA e uma avaliação comparativa sobre o perfil dos eleitores do republicano Donald Trump e da democrata Hillary Clinton. Durante o evento, também foi discutido o impacto que o mundo poderá sofrer caso Trump concretize suas promessas de campanha eleitoral. A palestra só reforça a preocupação da FDSM e do seu corpo docente em manter seus alunos sempre conectados com as mudanças de grande impacto no mundo”, disse.

            A aluna do 4º período, Mariane Rocha Moreira, elogiou o evento. “Entender o difícil processo das eleições americanas, que é totalmente diferente do nosso, e ver o quanto isso influencia de modo positivo e negativo não só o Brasil, mas o mundo, é de extrema importância, principalmente para nós, alunos do curso de Direito. Podemos perceber a relevância da formação da consciência política no jovem, pois esta contribui para a sua constituição de cidadania, onde o mesmo não deve buscar somente os seus direitos, mas também seus deveres dentro da sociedade. Aproveito para agradecer e parabenizar o Prof. Cícero e a FDSM, por nos proporcionarem uma palestra com um tema tão importante e que, mesmo sendo de tamanha complexidade, conseguiu ser prática e objetiva”, concluiu.

17 de novembro de 2016

FDSM realiza premiação do 2º Concurso de Arte Fotográfica sobre Direitos Humanos

O coordenador do programa de Pós-Graduação da FDSM,
Prof. Rafael L. Simioni, Fábio Brandão, presidente do Foto Clube de Pouso Alegre
e a vencedora do terceiro lugar geral, Fernanda Silva Bittencourt

Prof. Rafael L. Simioni, e as vencedoras Alice Lacerda Martins
e Ariane Assis Amaro, na categoria Aceitação.

A exposição recebeu cerca de 1000 fotos

       A FDSM (Faculdade de Direito do Sul de Minas), em parceria com o Foto Clube de Pouso Alegre, realizou no sábado, 12 de novembro, a premiação do 2º Concurso de Arte Fotográfica sobre Direitos Humanos. Neste ano o tema foi “Moradia e as conexões de sentido que essa expressão propicia na contemporaneidade”. O Concurso contou com a participação dos acadêmicos da FDSM e de fotógrafos profissionais e amadores da região. Cerca de 1.000 fotos foram enviadas para a seleção, e 30 foram classificadas para exposição e premiação na faculdade. Os três primeiros colocados foram Julio Cesar Pires, em 1º lugar; Ary Attab Filho, em 2º lugar e Fernanda Silva Bittencourt, em 3º lugar.                 
      Segundo o Prof. Dr. Rafael Lazzarotto Simioni, coordenador do curso de Pós-Graduação da FDSM e organizador do evento, o Concurso de Fotografia foi uma forma de despertar a consciência das pessoas sobre questões sociais da região. “A fotografia é um tipo de linguagem diferente, pois desde o pensamento grego estamos acostumados a refletir de forma linear, ou seja, fazemos todas as leituras seguindo uma cronologia. A imagem é um pensamento diferente, que chamamos de atlas, um pensamento descentralizado. A FDSM compartilha este tipo de conhecimento através deste concurso. As fotografias têm como tema os Direitos Humanos, e grande parte delas retrata questões sociais aqui do Sul de Minas, nos dando a oportunidade de voltar nossos olhares para a nossa realidade e mostrar pontos da nossa cidade que, no dia-a-dia, passam despercebidos pela população. Foi muito importante a parceria que a FDSM fez com o Foto Clube de Pouso Alegre, criando esta fototeca sobre os Direitos Humanos para, de certo modo, desencadear um pensamento crítico sobre a nossa realidade”, comentou.
            A aluna do 4º período da FDSM, Ariane Assis Amaro, foi uma das ganhadoras na categoria “Aceitação”. “O concurso foi muito interessante, pois retrata problemas sociais comuns, mas que eu só pude perceber o quanto estão presentes no dia-a-dia a partir do momento em que me dispus a encontrar um local para fotografar. Quando vi as fotos impressas, percebi que os Direitos Humanos é um assunto que deveria chamar mais atenção e deveríamos dar mais importância. Este concurso nos mostra que existem muitos problemas não só no Brasil, mas na nossa cidade e, muitas vezes, não percebemos”, disse.
            Fernanda Silva Bittencourt, ganhadora do 3º lugar geral, parabenizou a Faculdade por promover o concurso. “Eu fiquei muito feliz de poder participar do Concurso de Arte Fotográfica. Esta oportunidade que a FDSM deu aos fotógrafos da região foi importante para mostrar à sociedade como é a realidade de boa parte da população do Sul de Minas. Quero seguir carreira como fotógrafa, e com o concurso pude sentir na prática como é a profissão. Ter ganhado em terceiro lugar, em meio a tantas fotos legais, me deu ainda mais ânimo para seguir em frente com a fotografia. Eu gostaria de parabenizar a Faculdade de Direito do Sul de Minas pelo concurso”, finalizou.
Confira a lista completa dos vencedores:
Geral: 1º lugar – Julio Cesar Pires / 2º lugar – Ary Attab Filho / 3º lugar – Fernanda Silva Bittencourt
Categoria Menção Honrosa: Ary Attab Filho / Caroliny Godoi / Karen Gabriele Ferreira / Priscila Mota Renó / Roberta M. Menezes / Chien Chih Sheng / Daniele Rocha / Letícia Lima / Gustavo Reis Melo / Izabella Rennó Del Ducca de Souza / João Coutinho / Julio Cesar Pires / Raquel Maria Riera Maia
Categoria Aceitação: Alice Lacerda Martins / Ana Beatriz de Oliveira Fonseca / Ariane Assis Amaro / Carolina Maria Fontes Villela / Cindy Caroline Borges de Lima / Erica de Oliveira Alves / Felipe Gravina / Hellem Katarine Silva / Jéssica M. S. Pereira / Júlia Silva Feitoza / Karina S. Rodrigues / Luiza Pinheiro Chagas Leite Souza / Paulo Henrique Areias de Freitas / Pedro Cavalcanti Figueiredo /  Raffaela de Souza Rodrigues / Ramon A. Lambert / Sara Ingrid Santos.


7 de novembro de 2016

Alunos elegem nova diretoria do Diretório Acadêmico Prof. Jorge Beltrão

Nova diretoria do D.A. FDSM.

Na última sexta-feira, 04 de novembro, os acadêmicos da FDSM participaram das eleições do Diretório Acadêmico Professor Jorge Beltrão para a escolha de sua nova diretoria. A chapa “Integração” venceu a disputa com 529 votos, contra 326 votos da chapa “Lato Sensu”. A chapa vencedora é composta pelo atual presidente, Carlos Brenner, e os acadêmicos Mariane Rocha, Bárbara Romani, Igor Prado Tavares, Paulo Areias, Maria Cláudia Martins, Kaio Vinícius Costa, Thamíris Zilli, PetrusYuri Martins Leal e Marcos Kimura. A chapa “Lato Sensu”, teve o aluno Bruno Rosa como candidato à presidência, e os acadêmicos Eduardo Dalt, Rafaela Gomes, João Gabriel, Gabriela Barbosa, Igor Toledo, Leonardo Andrade, Gabriel Oliveira, Raphaella Moreira e Samuel Martins como integrantes. A FDSM parabeniza os alunos das duas chapas pela ética e responsabilidade com que conduziram suas campanhas, e deseja sucesso à nova diretoria.

FDSM realiza Colóquio sobre o rompimento da barragem da Samarco, em Mariana


Palestrantes do colóquio "Um ano de Samarco". O evento foi idealizado pelo
Prof. Dr. Rafael Simioni, e contou com a participação de cerca de 130 pessoas.


A Faculdade de Direito do Sul de Minas, em parceria com a UNIVÁS (Universidade do Vale do Sapucaí), realizou no dia 4 de novembro o Colóquio “Um ano de Samarco”, cujo objetivo foi promover uma ampla discussão sobre o rompimento da barragem da Samarco, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, MG. O evento contou com palestras de diversos profissionais: Profª. Dra. Maraluce Maria Custódio (Escola Superior Dom Helder Câmara), que falou sobre o temaDesastre de Aznalcóllar e Desastre de Mariana, paralelos e diferenças: O papel do Estado no Desenvolvimento Sustentável”; Prof. Dr. Manoel Araújo Teixeira (Univás), que falou sobre o tema “Recuperação das áreas degradadas: Estimativas e Desafios”; Prof. Dr. Luciano Costa (USP) e Prof. Dr. Rafael Lazzarotto Simioni (FDSM), que falaram sobre o tema “O Vale, a Vale e a Lama”; Prof. Dr. Luís Renato Vedovato (Unicamp), que abordou o tema “Direitos Humanos e Empresas: nova fronteira para antigos obstáculos”; Profª. Dra. Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis (Unicamp), que falou sobre o tema “Educação e Gestão Ambiental”; e Prof. Renato Augusto Passos (USP), que abordou o tema “O desastre de Mariana como problema de saúde global”. Ao final, foi aberta a exposição fotográfica “O Vale, a Vala e a Lama”, do professor e fotógrafo Luciano Costa, em conjunto com o coordenador do programa de Pós-Graduação da FDSM, Prof. Dr. Rafael Lazzarotto Simioni. Cerca de 130 pessoas participaram do evento. 

       A Profª. Dra. Maraluce Maria Custódio falou sobre a importância de se discutir a catástrofe de Mariana. “Após um ano da catástrofe ambiental, este evento marca um protesto sobre o fato do desastre não ter, até hoje, nenhum caminho efetivamente traçado. As discussões interdisciplinares fazem com que o evento seja mais rico e nos faça pensar em soluções. Na minha fala eu trago o caso de Aznalcóllar, que ocorreu na Espanha, em 1998, e que foi um fato idêntico ao de Mariana. Trazendo este caso, eu consigo mostrar como ele foi tratado e quais decisões foram tomadas. Nós entendemos então que este não é apenas um problema do Brasil, mas algo que envolve o meio ambiente do planeta como um todo”, disse.
          
Para a aluna do 8º período da FDSM, Clarissa Paiva Guimarães e Silva, o evento colocou em pauta assuntos importantes sobre a preservação da fauna e flora. “O evento foi muito interessante, e o assunto é de extrema importância, pois atinge não só a população de Mariana, mas do Brasil inteiro. O Colóquio serviu para nos mostrar que devemos ter mais consciência e pensar em alternativas sustentáveis para a melhoria da fauna e da flora do nosso planeta”, comentou. 

     A Prof.ª Dra. Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis abordou a questão da gestão e educação ambiental. “Para falar sobre a tragédia de Mariana, é interessante que haja uma discussão teórica, com diferentes áreas de atuação, ou seja, uma discussão interdisciplinar, vinculada a uma discussão de sensibilização. Quando eu falo sobre gestão e educação ambiental, eu estou dizendo que existe uma crise da racionalidade, ou seja, nós precisamos entender a educação ambiental de outra forma para conseguir fazer uma boa gestão. Nós conseguimos isto com uma discussão efetiva e parando de pensar somente na sensibilização. A organização do evento foi brilhante, bem como os temas escolhidos para serem discutidos”, disse. 


     O professor e fotógrafo Luciano Costa, agradeceu o convite. “Primeiramente gostaria de agradecer a FDSM pela oportunidade de participar deste colóquio e também pelo convite do professor Rafael Lazzarotto Simioni. Um evento como este é fundamental, pois nos faz lembrar o caso com uma perspectiva mais ampla no que diz respeito à tragédia ambiental, e também no âmbito jurídico, social e histórico. Nós precisamos pensar sobre o tipo de sociedade que estamos produzindo, com grau de concentração de riqueza e poder nas mãos de tão poucos”, finalizou.

Exposição fotográfica "O Vale, a Vala e a Lama"

4 de novembro de 2016

FDSM realiza Campanha Natal Solidário em parceria com os Correios



Pelo segundo ano consecutivo a Faculdade de Direito do Sul de Minas realiza a Campanha Natal Solidário em parceria com os Correios. A campanha tem como objetivo incentivar os alunos e colaboradores da instituição a adotarem as cartinhas escritas ao Papai Noel, por  crianças que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

As cartinhas estarão disponíveis no Núcleo de Extensão da FDSM até o dia 30 de novembro.

Alunos da graduação que participarem da campanha ganharão até 7,5 horas de Atividades Complementares.

Participe! Mais informações: 35 3449-8125.